Witness de Katy Perry

Katy Perry é uma cantora americana com músicas de grande sucesso comercial, desde que explodiu com I Kissed a Girl, todas elas estão em evidência no cenário pop, sempre seguem a fórmula do certeiras, são bonitinhas, dançantes e sempre que seus singles possuem  videoclipes visualmente belos e engraçados, a era Teenage Dream que o diga.

Quem não amava quando Califórnia Gurls e Fireworks passavam na MTV? O grande destaque também estava na peruca azul e aqueles doces por toda a parte, tudo muito doce, que Katy se enjoou. 

Depois chegou a era Prism, Perry queria mudanças em seu terceiro álbum (famoso) mesmo assim era notável uma influência do posterior, aquela promessa de uma obra mais madura (havia teasers promocionais com a cantora enterrando sua peruca) foi cumprida apenas pela metade, mas por quê não repetir alguns fragmentos da fórmula que estava dando certo? E deu. Os singles de Prism foram notáveis​ com Roar, Dark Horse e Birthday (?), apesar do sucesso com o público, esse trabalho não é tão queridinho pela crítica.

A busca implacável da artista em fazer algo autoral  está em Witness, a mesma cortou o cabelo, mudou o estilo de algodão doce humano para filha da Tilda Swinton​, lançando o single promocional Chained To The Rhythm. A música em si não chamou a atenção na premiação do Grammy, só depois de ter ganho um videoclipe com uma crítica social pesada nas entrelinhas, apesar de parecer fofinho e ambientado no Beto Carrero World, há referências de como o mundo está virando uma bolha de gente alienada, vale a pena conferir:

Witness, é aquela chance que Perry insiste em mostrar que é uma grande artista, que seus trabalhos merecem ser admirados, é executada em algumas faixas presentes no último lançamento da cantora.

Na primeira sequência é inegável a maturidade que ela está adquirindo em suas composições, cada vez é mais notável onde ela quer chegar, (digo num sentido artístico, já que tem todo sucesso do mundo).

Há muito o que aproveitar desse último lançamento da artista, sua energia e carisma continuam ali, mas falta aquele impacto, o mesmo que as polêmicas relacionando sua vida pessoal causam, por exemplo, essas notícias em tablóides acabam sobressaindo em cima da obra.  Apesar de boa a forma em que tudo foi apresentado,excentricidades e afins, acaba se tornando algo do mesmo que todo mundo do pop está fazendo, se tornando mais do mesmo e trancafiado na zona de conforto, perdendo elementos que poderiam fazer Witness algo memorável. 

Entre os destaques estão, Hey Hey Hey, Roulette, Swish Swish e Power.

Pra quem gosta de: Katy Perry, The Weeknd e Zayn.

Ouça logo abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *