Until Dawn

A vida é feita de escolhas, algumas te levam ao sucesso, outras podem te levar à morte, mas, as vezes, o ideal é não fazer nada!

No dia 28 de agosto deste ano foi lançado mundialmente o tão esperado Until Dawn, Até O Amanhecer em tradução livre. Desenvolvido pela Supermassive Games e distribuído pela Sony. O game de suspense/terror promete apresentar aos jogadores uma experiência assustadora!

A História

O jogo se passa no Canadá, mais precisamente na província de Alberta, na montanha da cidade fictícia de Blackwood Pines. Em um Chalé na montanha, estão reunidos 10 jovens e uma brincadeira termina com o desaparecimento das gêmeas Hannah e Beth Washington. Passado um ano, o irmão das gêmeas, Josh (imagem), com o objetivo de tentar superar a dor da perda e em memória de suas irmãs, decide reunir novamente seus amigos na montanha, mas o que era pra ser uma situação agradável e festiva se torna um pesadelo, e os jovens, que pensavam estar sozinhos em um lugar deserto, descobrem que há mais alguém ali, e após uma série de acontecimentos estranhos, todos se encontram aterrorizados e em uma situação de extremo perigo.

O Game

Em Until Dawn, assim como no famoso Heavy Rain, o jogador é responsável por fazer escolhas a todo momento e cada uma dessas escolhas muda os rumos da história, portanto uma decisão errada pode levar a morte do personagem que você esta controlando. Por este motivo é necessário pensar bem antes de cada decisão. Este fato possibilita diversos finais diferentes e traz também ao jogador uma diversão extra, podendo este finalizar o jogo diversas vezes, tomando decisões diferentes. Os “bons moços” podem tentar salvar à todos, já os mais “psicopatas” podem tentar matar á todos o mais depressa possível.

Ao jogar veremos a história do ponto de vista de cada um dos personagens e as escolhas que fazemos não só mudam a trama, mas também os atributos de cada um, deixando-os mais ou menos curiosos, corajosos, românticos, honestos entre outros. Além disso, a afinidade entre os personagens também é influenciada pelo jogador podendo eles ficarem mais ou menos “amiguinhos”.

Temos também o ponto de vista de um desconhecido o qual assumimos o controle sempre em seções com um psicólogo, bem macabro diga-se de passagem rsrs, que nos faz diversas perguntas a fim de explorar ao máximo nossos medos, fazendo com que o game mude com nossas escolhas. Estas sessões nos deixam curiosos para descobrir quem é o entrevistado e também um pouco encabulado com o doutor.

Controlamos os jogadores somente para explorar os cenário e andar. Em todas as cenas mais rápidas ou de ação contamos com os Quick Time Events (QTEs), onde errar um botão pode ser fatal. Isso acaba por deixar o game ainda mais com cara de filme, o que pode desagradar a alguns, mas na minha opinião deixa o game demais!

Os personagens, a dublagem e o cenário.

Um fato demais deste jogo é que os personagens são baseados em atores reais, que provavelmente você conhece de algum filme ou série, que emprestaram seus corpos, rostos e vozes para os personagens. Entre estes atores estão: Rami Malek( Uma Noite No Museu / Mr. Robot),  Hayden Panettiere ( Heroes), Brett Dalton ( Marvel Agents of S.H.I.E.L.D), Peter Stormare ( Jurassic Park/Prison Break) entre outros.

O cenário deste jogo é fantástico e rico em detalhes. O chalé rústico, a neve, o frio, o som do vento, a noite, tudo contribui para dar um ar ainda mais tenebroso ao ambiente, deixando o jogador ainda mais no clima de suspense. A medida que a história se desenvolve, o cenário fica mais sombrio e ajuda a deixar o player ainda mais tenso.

No cenário estão diversas pistas que contribuem muito para o entendimento do jogo e o deixa ainda mais legal porque a todo instante tentamos fazer ligações entre as pistas que encontramos e a história, nos fazendo tentar adivinhar o que aconteceu ou o que vai acontecer, exatamente como ocorre em diversos filmes de terror. Também é possível encontrar totens que, segundo a mitologia do jogo, trazem visões futuras sobre situações de morte, perigo, benefício entre outras que podem ou não ocorrer dependendo das escolhas que o jogador fizer.

Os gráficos são sensacionais, principalmente nas cenas do psicólogo, onde temos a impressão de estar cara-a-cara com ele e podemos ver os mínimos detalhes, até os seus “pelos da barba mal feita”.

O jogo esta totalmente em português brasileiro, o que nos faz poder entender melhor o desfecho da história e o que mais me agrada é que os personagens realmente foram bem dublados. Não percebemos nenhum tipo de sotaque gringo na dublagem e o português realmente se assemelha com o que falamos no dia-dia. Realmente é uma das melhores dublagens que me recordo, o que me deixou bastante contente.

 Luz, câmera… vamos lá!

Para quem gosta de filmes de suspense/terror dos anos 80 e 90 no estilo de Pânico e Sexta-Feira 13 provavelmente vai adorar este jogo. Embora a trama não seja totalmente original, devido encontrarmos diversas cenas muito parecidas com filmes famosos de terror, o enredo ainda sim é espetacular. Não é para menos, já que os roteiristas do jogo também são cineastas/roteiristas de filmes de terror. Eu particularmente fiquei boquiaberto com a história e achei sensacional tudo que ocorre no caminho daqueles jovens. O jogo de câmeras que o game adota é muito parecido com o do cinema, o que deixa a experiência ainda mais cinematográfica.

Veredicto!

Until Dawn é um game demais, eu quase pirei com o enredo incrível que o game tem, os gráficos espectaculares e a atmosfera sombria que ajudaram a me deixar tenso durante todo o game e contribuíram para grande parte dos meus sustos, que me fizeram ficar vidrado por horas nessa trama fantástica.  Sem sombra de dúvidas ele vai entrar para a minha lista de jogos preferidos. O único inconveniente é que, por ser distribuído  pela Sony, o jogo é exclusivo paraPlaystation 4, o que pode gerar desconforto em alguns, mas se você já tem o console vale realmente a pena conferir!

E ai, será que você sobrevive até o amanhecer?

Quero muito saber o que você achou desse game e do post! Deixe seu comentário aqui, sua opinião ou dica, vou adorar saber se você gostou. É só comentar aqui no post, na página do blog no Facebook ou me mande um tweet no Twitter! Não se esqueça!

Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *