Será o caminho certo?

Desde criança sempre usei o pouco que tenho de criatividade em desenhos de pessoas ou paisagens, escrevendo poesias de dois versos e quatro rimas, ou até mesmo costurando as roupinhas para as minhas bonecas Barbie com a minha avó. Porém sempre me vi como uma veterinária, hoje posso dizer que perdi o foco para isso. Passei quase a minha vida inteira brincando com minhas roupas mais gastas, cortando e costurando estas e logo depois vendo elas em minhas modelos de plásticos. Vestia combinações que para mim eram diferentes, mas que continha algo da minha personalidade ali. Mesmo com todos me achando estranha, eu meinspirava e logo surgiam os pequenos montes de papeis dobrados ao meio, grampeados na marca, com histórias que tomavam menos da metade daquele pequeno “livro” feito na mesa da cozinha.

Há pouco tempo estive me decidindo, e resolvi não largar esses meus passa-tempo de criança, e estou sentindo um alívio maior. Sempre é bom fazer o que gostamos, e como eu descobri isso? Procurando no passado, o que me deixava mais alegre, confortável, e feliz. É tão bom esses pequenos momentos de concentração e imaginação que são dedicados há um trabalho, e depois ver no final o que foi criado por suas mãos, é gratificante.

2015-01-16 19.29.46

O meu primeiro passo estar para ser dado em breve, estou um pouco ansiosa, espero ter feito a escolha certa.

Vejo vocês mais tarde, com mais novidades sobre esse tal do caminho dos sonhos. Beijos!

Luly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *